Páginas

Pesquisar no blog

Traduza

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Como a noite mais escura

       Bom galera,vou postar hoje somente uma pequena e simples poesia,espero que gostem,e aguardem o próximo post,porque garanto que essa minha demora pra postar não é à toa,até lá...

       Era quando o vento tudo levou,
       Era quando o sonho,simplesmente mudou,
       Era onde lugar não havia,
       Onde meu coração não sentia,
       Onde as palavras eram perdidas,
       Naquelas verdades desmentidas.

       E foi quando sorri,

       E foi quando menti,
       Foi quando te fiz chorar,
       Sem ser eu mesmo em mim,
       E fui no meu canto desmoronar,
       Pois mesmo não sendo eu,não estava no meu lugar.
   

       Mas das cinzas renasci,não homem,não vivo,
       Meu coração não bate mais,
       Meu fim,do mundo chegou,
       Não sou eu,sou lobo,
       Sou vida,sou morte,
       Sou sangue,sou noite,sou pesadelo.

       A eternidade chama-me,quero ir,
       O silencio clama...Não vou,
       E como no mar,
       Me afogarei nas sombras,
       Serei finalmente eu,
       E como a noite mais escura,viverei.

                                                          R.F.Moreira.

3 comentários:

  1. Um ótimo poema que foi capaz de criar uma realidade nova e alternada, alterando todas as nossas capacidades de percepção se formos bem fixados em nossa mentalidade em cada palavra

    ResponderExcluir
  2. Obrigado,meus posts foram feitos especialmente pra agradar os leitores, fico feliz que esteja dando certo...Obrigado por comentar!

    ResponderExcluir

Seu comentário é o incentivo ao trabalho do autor,quanto mais comentar,mais nosso trabalho melhorará!

Loading...